quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Amor em epitáfio

Quem ele é? Lomob.
Por que ele é interessante? Porque ele sempre leva algo bom de seus relacionamentos.

Não, eu não quero lembrar
de tudo que eu deixei pra trás
nem querer o que não volta, jamais.

Fresno. Sobre todas as coisas que eu...

A Personagem

Lomob é um cara bonito, sensível, carinhoso, que gosta de demonstrar seu afeto e gosta de se sentir amado. Não chega a ser do tipo meloso, mas sabe namorar muito bem. Sabe flertar, sabe seduzir. Tem atitude e normalmente consegue se envolver com quem quer. Também não faz o estilo pegador. Prefere namoro a pegação, e acredita em fidelidade masculina. As meninas devem, a esta altura, se perguntar se esse garoto não tem falhas. Talvez seja um bom defeito o fato de ele não acreditar no amor.

A História

Hoje descobriremos como Lomob percebeu que não acreditava no amor através de seus relacionamentos ao longo da vida. A primeira vez que ele acreditou estar amando, foi por volta de seus dez, doze anos.

Gi era sua vizinha mais linda. Tinha descendência argentina e era muito simpática. Ele ficou encantado com a moça desde que eles conversaram pela primeira vez. Com ela, ele teve a primeira decepção. Eles nunca se envolveram e ele sofreu muito com o “não” dela.

Mas a vida continua e logo ele conheceu Dara. Seu primeiro beijo e equivocadamente sua primeira namorada. Apenas ela era apaixonada por ele. Depois de um relacionamento de mais de um ano, no qual ele sabia não estar envolvido por completo, uma mentira dela geraria o primeiro término.

Logo em seguida, ele conheceu Polady, amiga de Dara. Por ela, Lomob também jurava estar perdidamente apaixonado, e finalmente foi recíproco. Pouco mais de quatro meses foram suficientes para ele perceber que sua paixão era física, e terminar pela segunda vez.

Muito tempo se passou até que ele conhecesse Leddy, que seria sua terceira namorada. Um dos relacionamentos mais complicados. Ela era completamente desequilibrada, mas perdidamente apaixonado por Lomob. Ele, por sua vez, viu seu sentimento crescer juntamente com as dúvidas. Uma nova mentira - das feias -, e um novo término.

Finalmente, Dine. Um namoro ioiô, cheio de idas e vindas. Que também não durou muito. Dine não conseguia entender que sentir e demonstrar diferente não é sentir menos. A pressão foi o motivo do último término.

Hoje, Lomob está solteiro. Vendo seu passado, ele não consegue saber se já amou de verdade. Já sentiu atração física, já transou na primeira noite, já se divertiu e, com certeza, já sofreu de paixões arrebatadoras. Mas se o amor dos poetas existe, ele ainda não havia se apresentado a Lomob.
__________
Gostou? Quer se transformar em um personagem também?

Mande um e-mail para historiacolorida@yahoo.com.br falando um pouco sobre você e qual história gostaria de ver contada aqui numa versão um pouco mais mágica. Sua identidade será preservada por um codinome.

7 comentários:

G disse...

ah, ow! deixa um dia esse lomob conhecer a pessoa certa pra ele ver... enquanto isso, não há nada de mal em aproveitar seus relacionamentos.

JaqueHarumi disse...

Difícil ser independente demais quando o que se almeja é o amor; achar que ama quando na verdade é amizade; buscar o perfeito quando nem sabemos o que é perfeição.

Difícil viver um amor se ele insiste em ser coadjuvante enquanto o queremos protagonista..

Mas com Lomob sei que o papel principal virá no momento certo ;)

Naissa Viana disse...

Muito boa a história!
Sabe o que acho? De tanto ler e assistir a histórias de amor, daqueles sentimentos arrebatadores, tem gente que idealiza demais, acha que o amor é aquela coisa do outro mundo, que se sente uma vez na vida, etc, quando na verdade pode ser tão simples que a pessoa sente e não se dá conta.

disse...

Gostei da história de Lomob. Aliás, você demonstra uma criatividade surpreedente.
O amor pode estar dentro dele, embora ele não saiba reconhecer.

- мαxiiiAlvєs ㋡ disse...

Adoreeeeiii Lomob, incrível, mais acho que um dia ele consegue realmente amar de verdade e quando esse dia chegar ele irá saber! Mais uma Bela históriiia...
Abração
;D

Mahína disse...

Esse Lomob....tsc... Enquanto procura o amor dos poetas, nao sabe como é bom viver o amor da realidade!

Auíri Au disse...

Está sempre dentro de nós...
BEijos