segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Toda derrota deve ser comemorada

Quem ela é? Tyla
Por que ela é interessante? Porque ela percebeu que ser derrotada poderia fazê-la muito mais forte.

“…It's much better to face these kinds of things
with a sense of poise and rationality…”

Panic! at the Disco. I write sins not tragedies.

A Personagem

Tyla era uma menina exemplar. Espontânea, comunicativa, inteligentíssima. Uma carreira brilhante pela frente. Bem relacionada, bem intencionada. E humilde. Tipo de pessoa em extinção hoje em dia. Para ela, tudo era motivo de comemoração e festa. E como sabia festejar! Gostava de estar entre amigos, se sentia bem e confortável entre eles, e sabia que com eles poderia crescer sempre.

A História

Com um currículo tão brilhante e uma personalidade tão marcante, Tyla não colecionava muitas derrotas em sua vida. Batalhas, algumas. Derrotas, ainda não. E lá estava ela indo para mais uma de suas batalhas, talvez a mais difícil da carreira até então.

O concorrente? Plyde. Um cara inteligente, não havia como negar. Mas talvez um pouco menos estruturado do que ela estava para aquela batalha. Plyde era mais conhecido, mais popular na disputa e queria uma conquista que, vista a olhos leigos, era mais prestigiosa que a de Tyla.

Acontece que as chances de Tyla ser bem sucedida dali em diante eram visivelmente mais concretas. Mas talvez não fosse tão visível assim. Plyde se apresentou, falou de suas conquistas anteriores. Falou bem, mas faltou conteúdo.

Tyla foi completa. Estratégica. Inteligente e simpática como sempre era. Respondeu a tudo o que foi perguntado. E agora era finalmente a hora do confronto. Faltou esclarecerem, vejam só, o tamanho da dificuldade que Plyde encontraria para se dar bem caso fosse o escolhido.

E Tyla perdeu. Realmente, política é coisa de gente que pensa. E todo mundo tem que votar no país, muito embora nem todo mundo pense. E o ciclo vicioso segue, como no dia em que elegerão robôs para Chefes de Reportagem.

Mas robôs não entendem de comunicação. Mas quem se importa? O importante é que Tyla não se abalou. Aproveitou a derrota para comemorar. Comemorar, sim. Ela sabia que o que a esperava ia muito além daquela derrota.
__________
Gostou? Quer se transformar em um personagem também?

Mande um e-mail para historiacolorida@yahoo.com.br falando um pouco sobre você e qual história gostaria de ver contada aqui numa versão um pouco mais mágica. Sua identidade será preservada por um codinome.

Vai ser um prazer conhecer você!

7 comentários:

JaqueHarumi disse...

A vida é assim.. altos e baixos.
Por vezes mais baixos do que altos.. mas muito mais altos nos esperam. E comemoraremos sempre!

Laila Hallack disse...

Estou AMANDO essa nova fase do blog. E ainda continuo curiosa sobre quem seriam as insipirações!

Fee.Chagas disse...

Cada vez que eu leio, penso que o Álvaro ou se inspira nele mesmo ou em mim cara, até agora, QUASE todas tiveram um pouco de Felipe Marquezelli, poxa!

Rodrigo Pedrotti disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rodrigo Pedrotti disse...

dessa vez eu sei exatamente de onde veio a historia. Não só me identifiquei como acho q participei dela. Ótimo texto, boa história. Dessas que a gnt sabe que é real, mesmo sem querer acreditar...

Naissa Viana disse...

Dessa vez eu também conheço os personagens hehe

G disse...

seus textos me deixam sem palavras. e esse seu título "toda vitória deve ser comemorada" é foda.